Por que um blog?

Com certeza, garanto, não é coisa de recém-aposentado que busca avidamente o que fazer. Sou um aposentado parcial no aguardo dos 70 anos para a compulsória. Ainda atuo como professor nas duas Escolas de Engenharia de sempre, Mauá e Politécnica, apesar de aposentado pelo INSS.

Também não é coisa de velho chato, pelo menos espero que não seja. Velho, talvez, apesar de estar na flor de meus 67 anos. Chato, acredito que sempre fui, ou tenho sido desde que me lembro. O padrão brasileiro “de qualquer jeito, também é jeito” jamais me agradou e, vendo-o aplicado, reajo. Como ele é aplicado sempre, em todos os lugares, em todas as situações e por quase todos, não há como não reagir. Não sei se apenas por esta razão, mas com certeza por ela, ou também por ela.

Mas então, por que?

Como reclamo de muito, vide parágrafo anterior, e convivo com a Alice há pouco mais de quarente anos; em 2016 completamos quarenta de casados e mais cinco anos de namoro e curso de engenharia simultâneos; talvez seja para poupá-la. Mas duvido que ao ver algo que me desagrade irei esperar para me manifestar por escrito. Terei então duas vias, a oral, imediata ao evento e a escrita, mais elaborada, algum tempo após o evento. Acredito que, quando a Alice ler este texto, perderei uma possível seguidora do blog.

Se não é pelos ouvidos da Alice, por que?

Em verdade é para externar o meu desagrado. Dentro do conceito “quem pensa e não fala, não pensa” resolvi falar para muitos, já que para poucos falo há muito. Como escrito em minha apresentação, ao lado direito deste, objetivo alcançar o mundo, e estou consciente de que, talvez, alcance alguns poucos.

Este primeiro texto, de apresentação, foi publicado no dia 1 de fevereiro de 2015. Não porque é dia primeiro, não porque é fevereiro, mas porque é o mais conveniente. Negaria apenas o dia primeiro de abril. Há muito o que se comemorar neste dia, primeiro de abril. O tradicional “Dia da Mentira”. O dia de início da “Revolução de Março” de 1964. Um movimento que demandou mais de 20 anos para tirar o Brasil da bagunça, segundo justificativas oficiais, e, ao final, devolvê-lo à bagunça.

Pretendo publicar semanalmente aos domingos um texto mais longo, com cerca de quinhentas palavras, e às quartas-feiras textos mais curtos nos tópicos pensamentos e/ou no dicionário prático brasileiro.

E todas as datas serão cumpridas, promessa de político. Entenderam? Não há garantia de que a agenda de publicações apresentada acima seja respeitada. Ou, para a absoluta maioria dos políticos brasileiros atuais: Esqueçam, farei o que for melhor para mim.

Não sou, não fui e jamais serei político. E aqui se encerra a minha apresentação.

Saúde e alegria a todos.

6 comentários sobre “Por que um blog?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s